Categorias

05 Dezembro

Conheça os benefícios do Óleo de Coco

Alimentos funcionais são aqueles que promovem benefícios à saúde que vão além da função nutritiva. Recentemente, o Óleo de Coco vem recebendo bastante destaque entre este grupo alimentar. Além de ser um produto 100% natural, extraído a partir da polpa do coco fresco, ele também proporciona uma série de regulações em funcionamento corporal e fortalece nosso sistema imunológico.

Muitos nutricionistas estão se dedicando ao estudo deste alimento, que tem ação antioxidante e colabora na diminuição da produção de radicais livres. O Óleo de Coco também é importante para a redução dos colesteróis considerados ruins (LDL) e no aumento do colesterol considerado positivo para nosso organismo (HDL). Porém, o maior benefício encontrado nesta substância são suas propriedades que ajudam no processo de emagrecimento.

Por aumentar a beta-oxidação, é considerado termogênico, e aumenta o metabolismo corporal, facilitando a perda de calorias. Também aumenta as enzimas responsáveis pelo controle da saciedade e regula a função intestinal. Por estas razões, vem sendo muito utilizado para quem deseja perder uns quilinhos.

Mas os especialistas alertam que o Óleo de Coco não é um medicamento. É apenas um complemento alimentar, auxiliador no processo de emagrecimento. Portanto, para que os resultados apareçam (cerca de 3 semanas após o início do tratamento), a sua ingestão precisa ser associada a uma dieta alimentar, além da realização de atividades físicas.

Recomenda-se que o óleo seja utilizado no preparo de alimentos, no preparo de sucos e shakes, juntamente com frutas e saladas, ou na finalização de pratos quentes.

Posts Relacionados

05 Dezembro
Vagas de emprego

Você tem o interesse em trabalhar na farmácia de manipulação Vida Natural?

continuar lendo
05 Dezembro
Reposição de colágeno mantém elasticidade da pele e aparência jovem

O envelhecimento da pele é um processo degenerativo progressivo, resultante de um declínio fisiológico das funções do tecido cutâneo. A queda da qualidade do colágeno tem um papel primordial neste processo e resulta em sinais como a flacidez da pele, formação de rugas e diminuição da renovação celular.

continuar lendo